Blog do Graziani
Fernando Graziani

Fernando Graziani

Blog do Graziani, por Fernando Graziani

Série C, rodada final: 11 times brigam por 4 vagas

O sábado será insano na luta dos times para voltar a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. Das 20 equipes que entrarão em campo no próximo sábado, na rodada final da fase inicial, 11 lutam por chegar ao mata-mata decisivo da segunda fase da competição.

No grupo A, apenas o Fortaleza, com 32 pontos, está classificado e com o primeiro lugar garantido. Outras seis equipes lutam pelas três vagas ainda abertas: Salgueiro (27 pontos), ASA (25), Botafogo-PB (25), CRB (24), Cuiabá (23) e Paysandu (23).

Os jogos, todos às 19h, são os seguintes: Fortaleza x ASA, Aguia (luta contra o rebaixamento, está com 17 pontos) x Botafogo-PB, Treze (luta para não cair, tem 16 pontos) x Salgueiro, CRB x Cuiabá e Crac (rebaixado para a Série D) x Paysandu.

No grupo B são três times classificados: Tupi-MG (33 pontos) e Mogi Mirim (31) brigam pelo primeiro lugar, enquanto o Madureira (26) já garantiu a terceira posição. A vaga final será para o quarto colocado, justamente o adversário do Fortaleza no mata-mata. Brigam cinco times separados por apenas um ponto: Macaé (23), Guarani-SP (23), Guaratinguetá (22), Caxias (22) e Juventude (22).

Os jogos, todos às 16h, são os seguintes: Guarani x Tupi, Juventude x Mogi Mirim, Guaratinguetá x Madureira, Duque de Caxias x São Caetano (os dois times estão rebaixados para a Série D), Macaé x Caxias.

Na segunda fase, as quartas de final, o vencedor do mata-mata já tem vaga na Série B e os times enfrentam em jogos de ida e volta (marcados para os dias 19 e 25 de outubro) os concorrentes do outro grupo, obedecendo a ordem de primeiro x quarto, segundo x terceiro e assim por diante.

A situação de cada time em busca do mata-mata:

Grupo A

Salgueiro: precisa apenas de um empate contra o Treze para não depender de ninguém e passar de fase;
ASA: olhando apenas para suas forças, precisa vencer o Fortaleza para entrar no mata-mata;
Botafogo-PB: uma vitória sobre o Águia, em Marabá, classifica a equipe;
CRB: encara o Cuiabá e precisa vencer, torcendo para que o Salgueiro perca ou então que Botafogo ou ASA pelo menos empatem;
Cuiabá: se vencer o CRB, torce para que Botafogo ou ASA não ganhem suas partidas;
Paysandu: além de vencer, torce para um empate entre CRB x Cuiabá e que, por exemplo, o Botafogo-PB não vença.

Grupo B

Macaé: só depende de uma vitória contra o Caxias para passar;
Guarani: tem que vencer o Tupi e torcer para o Macaé pelo empatar o seu jogo;
Guaratinguetá: precisa vencer e torcer para que Macaé e Guarani não ganhem;
Caxias: em caso de vitória sobre o Macaé, entra no mata-mata se Guarani e Guaratinguetá não vencerem;
Juventude: além de vencer o seu jogo, torce para que Guaranu e Guaratinguetá não ganhem e que Macaé x Caxias termine empatado.

Leia Mais

Série B insana: confrontos diretos entre os seis primeiros na rodada 26

Equilibradíssima, muito mais do que a Série A, a Série B do Campeonato Brasileiro marca confrontos diretos entre os seis primeiros colocados na próxima rodada, a de número 26. Jamais o elaborador da tabela imaginou um roteiro tão perfeito, já que a competição caminha para a sua reta final, restando 13 partidas para a definição dos quatro times que jogarão a primeira divisão em 2015. São apenas seis pontos separando o primeiro colocado do sexto.

O líder Joinville, com 47 pontos e sem perder desde a 16a. rodada, visita o Vasco, quarto lugar com 44 pontos e que não é derrotado desde a goleada histórica que sofreu em casa para o Avaí por 5×0, resultado que motivou a saída de Adilson Baptista e a contratação de Joel Santana, ainda invicto neste retorno.

Por falar em Avaí, o outro catarinense da Série B é o terceiro colocado com 46 pontos e encara o sexto, o Boa Esporte, com 41 pontos. A partida será na Ressacada, em Florianópolis. São as duas melhores campanhas pós Copa do Mundo, com grande aproveitamento dos pontos (cerca de 75%), méritos de Geninho e Nedo Xavier, os treinadores.

Já o Ceará, quinto colocado, tem 43 pontos – voltou a vencer nesta terça-feira, quando fez 2×0 no América-RN no Castelão – e enfrenta a vice-líder Ponte Preta, em Campinas, que soma 46 pontos e trilha um caminho de nove vitórias nos 11 jogos mais recentes sob o comando de Guto Ferreira.

Ao final da rodada 26 a liderança pode ser modificada. Joinville, Ponte e Avaí podem terminar em primeiro. O Vasco, por causa do número de vitórias, não consegue terminar em primeiro.

Leia Mais

Magno Alves: hora de trocar o batedor de pênalti

No dia 31 de julho deste ano escrevi um post questionando a manutenção de Magno Alves como batedor oficial de pênaltis do Ceará. Foi quando ele perdeu a cobrança contra o Internacional, no Beira-Rio. Era a quinta vez que ele perdia uma penalidade máxima pelo clube, a terceira apenas em 2014.

Sérgio Soares, entretanto, entendeu naquela oportunidade que motivos faltavam para que ele trocasse o batedor. E falou sobre o assunto, quando perguntado, elogiando a defesa de Dida e minimizando o erro do seu principal atleta. Foi uma decisão respeitável, mas o atacante voltou a falhar, desta vez contra o Avaí – empate por 2×2 no Castelão nesta sexta-feira – e parece claro que o momento da troca é necessário.

Magno é um jogador especial. São 34 gols no ano, artilheiro do país de forma isolada, com atuações brilhantes. Seu desempenho é fundamental para o Ceará ter sucesso em campo e também fora dele, com sua capacidade de liderança e serenidade. Neste mesmo jogo contra o Avaí, como único jogador em campo usando chuteiras pretas, ele marcou dois belos gols, com inteligência e precisão nas finalizações, mas tem falhado muito nas cobranças de pênaltis.

Com o erro diante do time catarinense – a partida estava empatada em 1×1 – Magno Alves acumula quatro desperdícios em 2014 (teria então 38 gols oficiais no ano sem as falhas nos pênaltis) e seis no total com a camisa alvinegra. É muita coisa. No elenco é evidente que há outros jogadores capacitados para assumir a função e por isso penso que Sérgio Soares precisa agir e escolher outro atleta, observando treinos e capacidade psicológica de decisão. A hora de trocar chegou.

Os pênaltis perdidos por Magno Alves pelo Ceará:

Ceará 0×2 Vitória – 2013 – Copa do Nordeste

Ceará 2×1 ASA – 2013 – Série B

Ceará 0×0 Fortaleza – 2014 – Campeonato Cearense, primeiro jogo da final

Ceará 1×0 Treze – 2014 –  Copa do Nordeste

Ceará 2×1 Inter – 2014 – Copa do Brasil

Ceará 2×2 Avaí – 2014 – Série B

Leia Mais

Copa do Nordeste: Ceará e Fortaleza no mesmo grupo é boa notícia?

Há consequências positivas no fato de Fortaleza e Ceará terem ficado juntos no grupo D da Copa do Nordeste de 2015, situação conhecida após sorteio realizado nesta quinta-feira, no Recife.

A primeira, claro, a chance de ver dois jogos com cargas relevantes de emoção. Financeiramente o ganho inicial é evidente. Dois clássicos que certamente vão levar mais dinheiro e público para a Arena Castelão, além de chamar a atenção por ser o único clássico estadual da primeira fase da competição. Em termos físicos, deslocamento a menos, que também ajuda em início de temporada – a Copa do Nordeste começa no dia 4 de fevereiro.

O aspecto negativo, entretanto, existe e precisa ser lembrado. Como o regulamento mudou para que quatro times fossem incluídos – dois do Piauí e dois do Maranhão – apenas o primeiro colocado de cada um dos cinco grupos se classifica, além dos três melhores segundos colocados. Com a presença de Botafogo-PB e Ríver-PI, o grupo se tornou, em tese, o mais forte (no sentido de equilíbrio) da competição, o que vai tornar mais difícil que um dos melhores segundos colocados passe para a fase de mata-mata.

De qualquer maneira, se um dos cearenses passar eliminando o rival a situação será ruim para o derrotado e para o futebol do estado de maneira geral que não terá dois representantes nas eliminatórias diretas, mas jamais para o vencedor.

Ficaram assim os grupos:

Grupo A: Serrano, Confiança, América-RN e Vitória

Grupo B: Socorrense, Coruripe, Sampaio Corrêa e Sport

Grupo C: Piauí, Moto Clube, Salgueiro e Náutico

Grupo D: River, Botafogo-PB, Fortaleza e Ceará

Grupo E: Globo, Campinense, CRB e Bahia

Leia Mais

Ceará: ganhar do Avaí não basta para voltar ao G4

Com 32 gols no ano, Magno Alves volta contra o Avaí

Com 32 gols no ano, Magno Alves volta contra o Avaí

Com os oito pontos ganhos nos mais recentes 24 disputados, o Ceará tem neste período da Série B apenas 33% de aproveitamento. Como a vantagem que tinha não era eterna, o alvinegro saiu do G4 na rodada que passou, a de número 23. Para se ter uma ideia do prejuízo, o alvinegro era líder quando terminou a rodada 15 com 31 pontos, sete de vantagem sobre o quinto colocado, o Avaí, então com 24 pontos. Hoje, está cinco atrás do líder, que é justamente o Avaí, melhor desempenho do pós-Copa.

O sistema defensivo falho é a chave para entender a queda do Ceará na classificação. A equipe sofreu 33 gols em 23 partidas, é a quarta pior defesa, e não existe ataque mais positivo do campeonato que sustente G4 desta forma. O empate contra o Paraná, nesta rodada, foi o primeiro 0×0 do time na competição, um paradoxo da campanha porque foi a terceira vez que a equipe saiu de campo sem marcar e a quinta sem tomar gols.

Leia mais: Ceará no Castelão, tudo certo

O ritmo da competição segue insano, com duas rodadas por semana. Treinar não dá. Vai na base da conversa. Nesta sexta a equipe recebe o Avaí, que soma 44 pontos. Confronto direto maior não há. Magno Alves, Sandro e João Marcos retornam ao time. Ricardinho e Bill, suspensos, estão fora. Se vencer vai a 42, mas não volta automaticamente para o G4. A equipe precisa contar com tropeço do Vasco ou da Ponte Preta, que estão com 40 pontos, respectivamente em terceiro e quarto. O Vasco recebe o Náutico, enqnuanto a Ponte, que vive ótima fase e entrou pela primeira vez no G4, joga contra o Oeste em Campinas.

O Joinville, com 43 pontos, também não pode se alcançado pelo Ceará nesta rodada. A equipe de Santa Catarina saiu do G4 entre as rodadas 16 e 18, mas voltou com tudo e nesta terça-feira venceu o Náutico por 2×1 na Arena Pernambuco, onde o Ceará foi derrotado pelo mesmo placar na semana passada.

 

Leia Mais

Fortaleza: é melhor assumir a pressão do mata-mata

É natural que os jogadores do Fortaleza não queiram tocar no assunto do mata-mata da Série C do Campeonato Brasileiro. É verdade também que esse elenco não precisa responder pelos fracassos recentes do clube na terceira divisão, muito menos seu técnico, Marcelo Chamusca, que tem feito um ótimo trabalho desde o o fim do ano passado. Só que o time, por competência (está distante oito pontos do quinto colocado), vai disputar a fase decisiva da competição, ao contrário do que ocorreu no ano passado, quando ficou de fora depois do empate por 2×2 com o Sampaio Corrêa. E por saber que estará nos dois jogos decisivos nesta temporada é hora de assumir que a pressão será grande e trabalhar muito o aspecto psicológico porque a torcida vai apoiar e ao mesmo tempo cobrar a volta do time para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Não há outro caminho aceitável para o clube neste momento.

Os erros no empate contra o Crac – 1×1 – e na derrota para o CRB – 3×0 – precisam ser insistentemente estudados porque não podem se repetir no mata-mata sob pena do ótimo trabalho ser comprometido. Serão dois jogos decisivos diante de adversário ainda desconhecido porque o grupo B segue extremamente equilibrado. Equilibrado também está o grupo A, já que apenas o Fortaleza descolou. Nas outras equipes – CRB, Botafogo-PB, Salgueiro, Cuiabá, Paysandu, ASA e Trezes – evidente que não se pode projetar a segunda fase da competição simplesmente porque as equipes nem sabem se lá estarão.  O Fortaleza, entretanto, por competência dele, repito, sabe que estará e o momento é de intensidade na preparação para essas partidas, tanto que o técnico Marcelo Chamusca e sua comissão passam horas vendo jogos de possíveis adversários.

Neste momento será fundamental também a liderança de Marcelinho Paraíba, Robert e Corrêa, os mais experientes atletas de um grupo mesclado com meninos que jamais estiveram em jogos com tamanha intensidade e importância.  O mata-mata, na verdade, já chegou e não adianta ser blasé neste momento, fingir que a situação não estará presente. Estará e será tensa.

 

Leia Mais

Ceará no Castelão até o fim do ano: tudo certo

Em reunião realizada no começo desta semana entre representantes do Ceará, da BWA, administradora atual do Castelão, e Ferruccio Feitosa, que responde pela pasta da Secretaria Especial de Grandes Eventos, um acordo foi costurado e o alvinegro vai mandar todos os seus jogos restantes (Série B e Copa do Brasil) no estádio de preferência da comissão técnica e dos jogadores.

Com resultados bons (16 pontos somados nos 18 mais recentes disputados) no estádio que foi sede da Copa do Mundo e péssimos no PV (dois pontos somados nos 12 mais recentes), a diretoria, como disse o presidente em exercício, Robinson de Castro, estava numa “sinuca de bico” porque não queria pagar bilhetagem nas partidas e nem deixar a área Premium toda para a BWA. Ao mesmo tempo, sabia que tecnicamente o time precisava atuar no Castelão justamente em função da enorme diferença de desempenho.

Ainda segundo o dirigente alvinegro, a palavra de Ferruccio Feitosa (que entendeu era preciso agir depois da confusão criada antes da partida Ceará x Luverdense) é a garantia que o clube tem de que vai atuar no estádio até o fim de 2014 com as condições desejadas e, assim o Ceará só espera agora que tudo seja colocado no papel. Há, inclusive, uma chance de um novo contrato de exclusividade ser assinado.

Outro ponto fundamental: Sérgio Soares e os atletas foram muito firmes na questão. Sempre que perguntados e muitos vezes até de forma espontânea deixaram claro que a preferência total era pelo Castelão por causa do ótimo estado do gramado.

Leia mais: Bill faz boa temporada pelo Ceará.

Leia Mais

Bill: promessa diminui impacto, mas temporada no Ceará é muito boa

São 18 gols na temporada para Bill, um número que está longe de ser ruim – Magno Alves, artilheiro do Ceará no ano tem 28 – mas boa parte da torcida do Ceará ainda pega no pé do atacante. Mas o jogador é outro depois da Copa. Não se tornou craque, nada disso, mas melhorou bastante, está participativo, mais atento. Fisicamente muito melhor após o tempo de treinamento físico, caiu nas graças de Sérgio Soares mostrando grande capacidade de marcar a saída de bola adversária e colaborar com o sistema defensivo.

Os maiores exemplos foram os gols contra o Internacional pela Copa do Brasil quando ele roubou a bola da zaga e serviu para um dos gols de Magno Alves  e diante do Luverdense, neste sábado, quando aproveitou bobeira da zaga e abriu o marcador no Castelão – faria também o terceiro gol da partida. Além disso, Bill, que quando chegou alternava a titularidade com Tadeu – hoje no Náutico – tem dado combate, ajudado o meio-campo, cumprindo as determinações do técnico.

Um fator que considero diminui o impacto real das atuações de Bill é a promessa que ele fez quando aqui chegou, de que faria 40 gols na temporada. O claro exagero, evidentemente, repercutiu e ninguém esquece. Ao fazer isso, o jogador, que vinha de péssimas temporadas recentes, grudou em si próprio uma responsabilidade sem nenhuma necessidade, mas não é justo, por causa de tal situação, deixar de ver as qualidades do atleta.

Os gols de Bill em 2014:

Série B: 6 (15 jogos)

Copa do Brasil: 4 (6 jogos)

Copa do Nordeste: 4 (8 jogos)

Campeonato Cearense: 4 (12 jogos)

Leia Mais

Magno Alves: cláusula permite saída do Ceará sem multa

A informação que consta do novo contrato de Magno Alves foi confirmada nesta quinta-feira pelo repórter Danilo Queiroz durante o Tribuna BandNews Esporte (sempre em 101,7 FM, de segunda a sexta-feira, 13h),  em matéria com entrevista do presidente em exercício do Ceará, Robinson de Castro.

Com o compromisso assumido até maio de 2016 e com multa rescisória estipulada em contrato, ao final de cada competição se o jogador quiser sair a multa será dispensada.

O acordo foi costurado assim porque o Ceará compreendeu – e entendo que com razão pela importância do jogador – que precisava ceder para não perder o atacante nas atuais campanhas da Série B e Copa do Brasil. Além disso, em 2015, a diretoria até admite perder o jogador sem multa, mas jamais no meio de uma competição. Magno, no novo compromisso, também recebeu reajuste de 20% nos rendimentos com outro aumento previsto para o início de 2015.

Com o acordo Magno fica livre para sair do clube caso seja um desejo dele sem pagar multa no fim das disputas da Copa do Nordeste, estadual, Série B ou Série A e Copa do Brasil do ano que vem.

É importante lembrar que o Fluminense, interessado em contar com o jogador sem pagar a multa rescisória então estipulada, tentou, via empresário de Magno, contratar o atleta, mas sem sucesso. O clube carioca ofereceu um bom salário, mas se recusou a pagar ao Ceará pelos direitos federativos, o que impossibilitou qualquer tipo de acordo.

Leia mais: Série B insana tem equilíbrio com 5 pontos separando primeiro do nono colocado

 

 

 

 

 

Leia Mais

Série B insana: 5 pontos separam 1o e 9o colocados

Um único ponto conquistado nos mais recentes nove disputados e o Ceará perdeu a liderança da Série B e, mais importante, a gordura que tinha sobre o quinto colocado. Não apenas o alvinegro perdeu a vantagem que tinha. Na realidade, nenhum time que briga pelo acesso pode sossegar.

Depois da rodada 18, disputada no fim de semana, temos um tríplice empate. O líder é o América-MG, com 32 pontos, mesma soma do Ceará que, entretanto, tem uma vitória a menos, 9 contra 10. O Vasco também tem 32 pontos, mas com oito vitórias.  Com 31 pontos está o Avaí, fechando o G4. Na cola estão Joinville (30), Luverdense (28), Ponte (28), Náutico (27) e Sampaio Corrêa (27).

Faltando uma rodada para o fim do primeiro turno de confrontos, são apenas cinco pontos que separam o primeiro do nono colocado da competição. O equilíbrio é insano e qualquer sequência de duas vitórias ou duas derrotas já é o suficiente para grandes mudanças na tabela. Para deixar a situação ainda mais imprevisível, na próxima rodada serão quatro embates envolvendo os nove primeiros colocados: Ceará x Luverdense, Vasco x Avaí,  Ponte Preta x Náutico e Sampaio Corrêa x América-MG. Apenas o Joinville, que enfrenta o Oeste, joga diante de uma equipe que briga para não cair.

Destes nove times que hoje brigam ponto a ponto pelo G4, o que tem o melhor ataque é o Ceará, com 3o gols marcados. O Sampaio Corrêa fez 29. O Ceará também se destaca como segunda melhor campanha como visitante (55%), perdendo apenas para o Avaí (63%). Já a pior defesa é justamente a do Ceará, com 25 gols tomados. A melhor defesa é a do Vasco porque sofreu 12 gols apenas, contra 15 do Avaí, que só não assumiu a liderança nesta rodada porque empatou em casa contra o Santa Cruz. Por falar em mandantes, a melhor campanha é a do América-MG. O time já somou 88% dos pontos disputados no Independência. São oito vitórias e uma derrota.  O Joinville vem logo atrás, com 81% de aproveitamento jogando em seus domínios.

Regularidade

O Ceará é o time que mais tempo liderou a Série B até agora. São oito rodadas. O América-MG, atual líder, soma sete rodadas no topo. Depois, Joinville, com duas rodadas na liderança e o América-RN, uma vez.

Em tempo no G4, o América-MG é o time mais regular. São 16 rodadas. O Ceará soma 14, contra 13 do Joinville e nove da Luverdense. O Vasco soma quatro rodadas no G4.

Leia Mais